Publication:

Pequenas Empresas Grandes Negocios - 2021-10-09

Data:

ALTERNATIVA AO DESEMPREGO, MICROFRANQUIA TENDE À EXPANSÃO

NOVOS VENTOS

Negócios com menor investimento ganharam a atenção, principalmente de quem escolheu empreender como alternativa ao desemprego. Microfranquias na área de serviços, alimentação e educação e com formato home-based se destacaram e tendem a se expandir com o desenvolvimento de mercados e segmentos pouco explorados. Entre eles, reaproveitamento de produtos e aluguel de itens que causam menos impacto ambiental. O tema, por sinal, ganha espaço com a criação de um comitê na ABF para discutir práticas de ESG (governança ambiental, social e corporativa). “Com inflação crescente e juros menores, investir o dinheiro da rescisão de contrato ou do FGTS em uma franquia que exige menos capital é uma opção cada vez mais procurada”, diz Claudio Felisoni, do Ibevar. Áreas em condomínios, hospitais e parques passaram a ser exploradas, com formatos menores, para chegar ao consumidor. Estratégias de marketing digital, diminuição do custo da mercadoria e redução de insumos permitiram às empresas ter menos fornecedores e fazer promoções em dias de menor demanda. Microfranquias em outras áreas também encontraram formas, que vão além do digital, de se aproximar do público. “Malinhas de itens de moda estão disponíveis, os funcionários passaram a telefonar, e não só enviar mensagens aos clientes, e clubes de assinatura surgem com mais produtos. O consumo consciente vai impulsionar os negócios”, avalia Marcelo Cherto, sócio do Grupo Cherto.

Images:

© PressReader. All rights reserved.