Publication:

Pequenas Empresas Grandes Negocios - 2021-10-09

Data:

DEU CERTO!

NAVEGADOR

TEXTO PATRÍCIA TRUDES DA VEIGA E RAQUEL BOCATO

DELIVERY PRÓPRIO DANIELA ZAGURY tinha 26 dias de operação de dois quiosques da Nutty Bavarian no aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, quando a pandemia chegou e foi preciso fechá-los. Para compensar o lockdown e depois o baixo movimento, criou um delivery próprio. “Comecei pedindo apoio a amigos por WhatsApp e informando que, da produção dos glaceados à entrega das sacolas, tudo obedecia a rígidos protocolos de higienização.” Junto, enviou de brinde o porta-nuts do Cabeça de Batata, estocado para uma ação de marketing que não aconteceu. Como era novidade, se espalhou rápido em grupos de mães de escolas e condomínios. Além disso, fez vendas cruzadas com uma rede de bolos. “Com isso, consegui não só superar essa fase, que foi devastadora para o mercado, como conquistar novos clientes com entrega em domicílio.” SISTEMA DE BUSCA Março e abril foram meses de queda no faturamento para a Casa do Construtor de Divinópolis (MG), mas, como um todo, 2020 apresentou aumento de 29% em relação ao ano anterior, segundo o franqueado JULIANO RABELO DE PAULA. O segredo, revela ele, foi configurar a página da empresa no Google, postando fotos e intensificando promoções – como a 2ª da pintura e a 5ª da furação e demolição – na ferramenta. “Comprei brindes e pedi aos clientes para fazerem a avaliação da loja.” Com nota 4,9 e 229 comentários, a ação respondeu por seis em cada dez pessoas que chegaram à franquia. No universo digital, apostou também em fortalecimento das ações em redes sociais e no envio de mensagens para reativação de clientes. No físico, fez pintura de muros e fixação de placas em obras com equipamentos da empresa. “A gente conseguiu se sair bem na pandemia.” PUBLICIDADE LOCAL Quando começou a pandemia, MARCO E DANIELE CALADELLO , franqueados do Mercadão dos Óculos desde julho de 2019, decidiram “investir ainda mais em publicidade” para movimentar as lojas de Alta Floresta, Colíder e Nova Mutum, no Mato Grosso. Para atingir o consumidor que estava em casa, optaram por anúncios em rádios e TVs locais; nas unidades, fizeram promoções semanais e ações com personagens. A ideia não só trouxe resultado – o faturamento aumentou 40%, puxado pelas vendas de lentes de marca própria e óculos de grau – como também gerou outras: adesivação em táxis e pintura em muros de escola. Hoje, o casal já tem mais uma franquia, em Peixoto de Azevedo, e um gerente de marketing “para pensar em estratégias, parcerias e expandir o nome da marca na região”. ENTREGA SUSTENTÁVEL Como economizar? Uma das maneiras encontradas pelo franqueado ACHILES FRANÇA JUNIOR, da Acquazero de Patrocínio (MG), não só diminuiu custos como segurou parte da queda no faturamento de sua unidade em 2020: um patinete elétrico. Quem não queria ou não podia sair de casa poderia chamar o serviço de leva e traz para fazer a higienização ecológica do veículo. Pelas contas do empreendedor, foi possível deixar de consumir mais de mil litros de gasolina e reduzir a emissão de gases de efeito estufa. Além de ganhar consumidores, atraídos pela comodidade e pela sustentabilidade da solução, que foi divulgada pelas redes sociais. “O patinete contribuiu para que meu faturamento não tivesse declínio maior ainda. E continua ajudando”, diz ele, que teve queda de 20% na receita da empresa em 2020 e que se mostra otimista no segundo semestre de 2021.

Images:

© PressReader. All rights reserved.