ENGIE COMPLETA 25 ANOS DE ATIVIDADES NO BRASIL

Ao longo de sua trajetória, a empresa ampliou a capacidade instalada de 3,7GW para 10GW e se tornou a maior geradora privada de energia do Brasil

2021-12-02T08:00:00.0000000Z

2021-12-02T08:00:00.0000000Z

Infoglobo Conumicacao e Participacoes S.A.

http://revistapegn.pressreader.com/article/281668258257817

FRONT END DOCES

Em 1996, a Humanidade desenhava algumas tendências que se mostrariam definitivas. Tinham acesso à internet 36 milhões de pessoas, ou 0,9% da população mundial da época, mas os primeiros provedores aumentavam exponencialmente o alcance da conectividade. A conectividade ampliava o alcance da globalização, enquanto o planeta debatia os desdobramentos da Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento, a Eco-92, realizada quatro anos antes no Rio de Janeiro. O Brasil abria o mercado, especialmente o setor elétrico. Foi nesse cenário que a ENGIE obteve, em 1998, a concessão para construção e operação da Usina Hidrelétrica Cana Brava, localizada em Minaçu (GO). Assim, iniciava sua trajetória no Brasil. Logo depois ampliou, de forma significativa, sua presença no setor elétrico nacional, quando venceu o leilão de privatização da Gerasul, subsidiária da Eletrobras, com uma capacidade instalada de 3,7GW, dando assim prosseguimento a uma história marcada por crescimento contínuo e sustentabilidade. “Foi um momento em que as empresas da Europa voltaram o olhar para a América do Sul, e o Brasil despontava como um país de oportunidades”, relembra Maurício Bähr, CEO da ENGIE Brasil desde 1997. “Havia um projeto claro da empresa: começar pequeno e ir crescendo organicamente, com um time local.” Transição energética Ao longo de 25 anos de trajetória, a ENGIE Brasil saltou de uma capacidade instalada de 3,7GW para 10GW. É desde 1998 a maior geradora privada de energia do Brasil, e hoje tem 97% de sua geração proveniente de fontes renováveis. E está comprometida em acelerar a transição para um mundo neutro em carbono. A visão da empresa em relação à transição energética se concretiza no esforço para integrar serviços, tecnologia e investimentos, criando ofertas personalizadas e de alto valor agregado para empresas e cidades. Além de oferecer um portfólio completo em energia renovável e soluções inovadoras e integradas de baixo carbono, é líder global entre os provedores de Energy as a Service (EaaS), um modelo que oferece contenção de custos, poupando as empresas do gasto de capital de investir em infraestrutura eficiente em energia. Além disso, a ENGIE tem uma plataforma direcionada às pequenas e médias empresas, o e-conomiza. “Nosso propósito é agir para acelerar a transição para uma economia neutra em carbono por meio do consumo reduzido de energia e soluções mais sustentáveis”, afirma Bähr. “Quanto ao Brasil, a ENGIE está construindo hoje o sistema de energia de baixo carbono de amanhã — no qual o país tem papel fundamental”.

pt-br