EMPREENDEDOR INFLUENCIADOR

Para conquistar seguidores e clientes nas redes sociais, os empreendedores podem efetivamente dar as caras e aparecer. Saiba como obter os melhores resultados

TEXTO FELIPE MAIA

2021-12-02T08:00:00.0000000Z

2021-12-02T08:00:00.0000000Z

Infoglobo Conumicacao e Participacoes S.A.

http://revistapegn.pressreader.com/article/281526524337049

BACK END HOW TO

Se antes ser ativo nas redes sociais era uma estratégia de negócio, com a pandemia, isso virou uma questão de sobrevivência. Assim como as interações, boa parte do consumo migrou com ainda mais força para plataformas como Instagram e WhatsApp. Em meio a tantos recursos e uma infinidade de perfis, o grande desafio para os empreendedores é se destacar. A boa notícia é que o melhor caminho é mostrar o que há de mais autêntico na empresa: o lado humano. “Produzir conteúdo é exaustivo, então é algo que tem de ser genuíno. Os influenciadores que deram certo tinham um hobby e começaram a produzir conteúdo a partir dele”, avalia Felipe Oliva, CEO da Squid, plataforma dedicada a conectar influenciadores a marcas. Segundo ele, o empreendedor que não vê as redes como um espaço de influência perde boas oportunidades de negócio. E a melhor forma de começar a aproveitá-las é ouvindo a audiência. De modo geral, os empreendedores brasileiros ainda têm muito a explorar nesse ambiente. De acordo com uma pesquisa feita pela Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e pela Fundação Getulio Vargas (FGV), metade das micro e pequenas empresas nacionais são consideradas emergentes no mundo digital. Ainda segundo o levantamento, quatro em cada dez empreendedores afirmam que a falta de recursos financeiros é o principal obstáculo rumo à digitalização. Por não exigir grandes investimentos, as redes sociais são a etapa mais acessível e, muitas vezes, a mais frutífera dessa jornada. Veja a seguir algumas dicas de como destacar o seu negócio nas redes. ESCOLHA A PLATAFORMA O primeiro passo é entender qual rede social o seu público-alvo mais usa. Segundo Helena Andrade, consultora do Sebrae, definir um único foco aumenta as chances de acerto e a eficácia das postagens. Ela recomenda olhar para os 20% de clientes que trazem maior faturamento para a marca e elaborar o conteúdo de acordo com a audiência. “Tem quem goste mais de texto, quem prefira interagir em enquetes e quem acompanhe mais os Stories.” ROTINA CONSISTENTE Plataformas como o Instagram valorizam perfis ativos, que mantêm os seus seguidores conectados. Por isso, é preciso ter disciplina na produção de conteúdo. “Uma dica é fazer Stories todo dia”, diz Andrade. Um bom conteúdo para esse formato são cenas de bastidores e que valorizem o capital humano ou boas práticas da empresa, especialmente em tempos de pandemia. Mas nada de exageros: poste apenas o que realmente pode gerar interesse. DANDO A VOLTA NA TIMIDEZ Nem todo mundo se sente à vontade para aparecer em frente às câmeras, mas isso não impede que a empresa – e seus donos – tenha uma boa presença nas redes sociais. Uma solução, segundo Andrade, é recorrer ao uso da voz. A narração é bem-vinda para acompanhar vídeos que mostram algum produto à venda ou bastidores. Outra opção é filmar um funcionário que tenha mais intimidade com a rede. CAPRICHE NO VISUAL Um conteúdo bem-feito tem mais chances de cativar fregueses e ser compartilhado por eles. Mesmo que o orçamento não permita contratar um profissional dedicado à produção de conteúdo, é possível causar uma boa impressão. “Hoje existem plataformas, como o Canva, que permitem criar peças. O empreendedor pode fazer algo bonito sem ter de contratar alguém”, diz Cássio Rosas, responsável pelas áreas de marketing, negócios e estratégia da Wibbo, startup de engajamento online. ATENÇÃO ÀS OPORTUNIDADES Fique de olho nos movimentos do mercado e em como a concorrência tem respondido às novidades. Algumas tendências, incluindo os famosos memes, podem ser úteis para engajar os seus seguidores. Mas tenha cautela: é importante se manter fiel à proposta da empresa e à sua personalidade nas redes. “Faça o melhor que você puder com aquilo que você tem”, recomenda Rosas. EQUILÍBRIO PARA IR LONGE As redes sociais podem ser uma ótima vitrine para os seus produtos e serviços. Mas, para ter sucesso, não podem se resumir a isso. Por exemplo, uma influenciadora de moda que dá dicas do que vestir é mais legal do que uma que faz apenas postagens vendendo produtos. A dica é alternar entre diferentes tipos de conteúdo, com conselhos, bastidores, interação, informação e publicidade. Tudo isso, é claro, depende de uma base. “O produto tem de ser bom, senão o perfil não se sustenta”, afirma Oliva. VALORIZE OS DADOS Entender a dinâmica das redes sociais é cada vez mais complexo. Não à toa, existem agências dedicadas a isso. Mas é possível conseguir alguns insights por conta própria. Plataformas como Instagram e Facebook disponibilizam painéis de dados que oferecem um panorama interessante da audiência. Vale a pena, por exemplo, fazer uma série de postagens no formato que, de acordo com os dados, teve mais compartilhamentos. “Ouvir a audiência é, afinal, ouvir os clientes”, resume Oliva. INTERAÇÃO É TUDO Também é importante interagir com a audiência. Perguntas devem ser respondidas o quanto antes. Em caso de reclamações, busque entender e resolver o problema sem bate-boca. O contato com os seguidores também é um jeito de gerar engajamento. No Instagram, por exemplo, as ferramentas de perguntas e enquetes podem ajudar a traçar planos. “Não interessa o número de seguidores: o que vale é a qualidade da interação.”

pt-br