EMPREGOS sem BARREIRAS

Empresa capacita refugiados para vagas de trabalho no mercado de tecnologia

TEXTO RENNAN A. JULIO

2022-05-05T07:00:00.0000000Z

2022-05-05T07:00:00.0000000Z

Infoglobo Conumicacao e Participacoes S.A.

http://revistapegn.pressreader.com/article/281492164897413

FRONT END - IMPACTO SOCIAL

Em 2016, enquanto cursava a faculdade de engenharia de produção, o jovem Caio Rodrigues, 26 anos, decidiu tomar uma atitude sobre um tema que o preocupava: a qualidade de vida dos refugiados que vivem no Brasil. Com outros seis amigos, iniciou um projeto de empreendedorismo social voltado a essa população, com foco em empregabilidade. “Escolhemos quebrar a lógica de que todo refugiado deve se contentar com subemprego. Então, trabalhamos para ajudá-los a encontrar trabalhos bons de verdade”, diz ele. De olho na dificuldade das empresas em achar profissionais da área de tecnologia, veio a ideia de capacitá-los para esse mercado. Do projeto, nasceu uma startup: a Toti Diversidade. Com metodologia própria de ensino, a empresa prepara os alunos para as áreas de programação, engenharia e design, com foco em front-end e back-end. Até antes da pandemia, as turmas eram presenciais. Desde 2020, no entanto, as aulas são remotas, o que também permite atingir um público maior. Para manter os cursos gratuitos para os estudantes, a startup adota três fontes de receita: uma taxa de sucesso pela indicação de alunos para vagas de trabalho, a criação de turmas personalizadas para empresas e parcerias com organizações humanitárias em projetos de capacitação de refugiados. Entre as companhias que já buscaram os serviços da startup estão nomes como Banco Neon, VTEX e Nubank. Esta última, recentemente, também assumiu o papel de investidora. Em janeiro, a Toti Diversidade recebeu um aporte do banco por meio do fundo Semente Preta, que investe em startups fundadas por empreendedores negros. Com o dinheiro, espera aumentar o número de pessoas formadas. Desde sua fundação, 291 pessoas de 20 nacionalidades foram impactadas pelo trabalho da startup. Do total, 70% estão empregadas na área de tecnologia. Outra métrica que orgulha a equipe é o crescimento dos rendimentos dos alunos: em média, quem passa pelo programa da Toti Diversidade consegue aumentar sua renda mensal em 200%, segundo Rodrigues. Para escalar o impacto, um dos objetivos atuais é a ampliação do time da startup, também com atenção à área de tecnologia. “Nosso foco é automatizar mais processos e aumentar a nossa capacidade de formar turmas”, conta o empreendedor.

pt-br