HOW TO COMO TRANSFORMAR AS TENDÊNCIAS EM RECEITA

Acompanhar os movimentos de consumo e da sociedade ajuda a manter sua empresa alinhada com os tempos atuais – e traz maior faturamento

TEXTO MARIA CLARA VIEIRA

2022-05-05T07:00:00.0000000Z

2022-05-05T07:00:00.0000000Z

Infoglobo Conumicacao e Participacoes S.A.

http://revistapegn.pressreader.com/article/281526524635781

BACK END - HOW TO

Estar atento às tendências – sejam elas sociais ou de mercado – é imprescindível para manter seu negócio atualizado e relevante para o público. Em um cenário global de constantes transformações e incertezas, quanto mais rapidamente você vislumbrar oportunidades, melhor sua empresa poderá se sair. “Em um futuro próximo, por volta de 2030, teremos uma mudança geracional dos consumidores, o que implicará novos comportamentos e hábitos. Esse processo deve ser percebido e acompanhado pelos empreendedores”, afirma Alessandra Simões, analista do Sebrae-MG. A pandemia é um exemplo de circunstância que exigiu adaptação e reação dos donos de negócio. “Por exemplo, o fato de o home office ter sido amplamente adotado fez surgir oportunidades para setores como delivery, decoração de interiores, construção e reforma. As empresas precisaram se adaptar às novas demandas”, diz Simões. As mudanças que a empresa deve antecipar podem vir de acontecimentos de impacto global, como a própria pandemia. Mas também de alterações microeconômicas, do setor e do entorno do negócio. Daí a importância de conhecer os concorrentes, ler, conversar. Em resumo: nenhum negócio é uma ilha. As empresas prosperam dentro de um contexto econômico e social. Como agir, na prática, para que a marca não fique parada no tempo? A seguir, confira oito dicas para detectar rapidamente tendências e aplicá-las com sucesso à administração da sua empresa. MANTENHA-SE INFORMADO Leia muito, e sobre tudo – de notícias diversas a conteúdos sobre gestão e empreendedorismo. Regularmente, grandes consultorias publicam relatórios e estudos sobre as principais tendências de mercado e consumo em diversos setores. A dica é ficar de olho nesse tipo de material e refletir sobre a aplicação das novidades à sua realidade. As redes sociais também divulgam estudos de tendências para empreendedores saberem o que os internautas estão buscando com mais frequência. É o caso do Pinterest Predicts e do What’s Next, do TikTok. Há também o Google Trends, ferramenta para monitorar em tempo real e ao longo dos meses o que vem atraindo a atenção do público em cada região do mundo. O Sebrae é outra fonte importante de informação, com seus guias de tendências para pequenos negócios, assim como Pequenas Empresas & Grandes Negócios. “Ler sobre o futuro do varejo e os comportamentos de consumo é um hábito que traz imersão, novidades e provoca novos pensamentos”, resume Alessandra Simões. OBSERVE A CONCORRÊNCIA “O concorrente não é só competidor. Ele também pode auxiliar em uma conversa, com insights que ajudem a sair da zona de conforto”, ressalta a analista do Sebrae-MG. Pode até ser que você não consiga dialogar diretamente com a concorrência. Mas, ainda assim, é importante conhecê-la, observar seus movimentos e o que está fazendo de inovador e diferente de sua empresa. VISITE FEIRAS E EVENTOS Seja de forma remota ou presencial – formato que tem voltado com a queda dos casos de covid-19 –, busque sempre participar das principais feiras, exposições e eventos relacionados ao seu setor de atuação. São oportunidades ricas para abrir a mente e conhecer o que está sendo feito por diversas marcas e empresas – e, certamente, bons insights podem surgir dali para atualizar seu negócio. INVISTA NO NETWORKING Manter relacionamento com donos de outras empresas, de seu segmento ou de outros, tem potencial de ajudar a entender sobre novas possibilidades e como encarar desafios que se apresentam nos seus negócios. Isso pode ser feito por meio de associações, grupos ou clubes de empresários, que criam ambientes de net-working para fomentar a troca de informações e novidades. Ter contato estreito com fornecedores e parceiros de negócio também é fundamental para ficar ligado ao que está acontecendo à sua volta. CONHEÇA NOVAS TECNOLOGIAS Estar conectado às novas tecnologias é obrigatório para aderir às tendências de consumo. Seja marcando presença em redes sociais, loja virtual ou marketplaces, sua empresa deve saber se adequar a diferentes canais de venda. “As adaptações do modelo de negócio terão de ser cada vez mais ágeis. É preciso estar em vários canais, porque quem decide onde será feita a compra é o cliente, não o dono do negócio. Às vezes, o empreendedor não acha que determinado formato é para ele, mas é preciso pensar nessas sinalizações de futuro”, resume Simões. FAÇA CURSOS E CONSULTORIAS Recorrer a cursos e consultorias para se atualizar e entender as principais novidades do mercado é mais uma forma de se abrir às constantes transformações e descobrir como aproveitá-las em sua empresa. Caso não possa arcar com os custos, procure por opções gratuitas. O Sebrae, por exemplo, oferece serviço de consultoria aos pequenos empreendedores que buscam orientação sobre as novas tendências. CONHEÇA BEM SEU PÚBLICO Você sabe quem é seu público, o que ele deseja e quais são suas principais necessidades? Ouça a opinião de seus consumidores, peça feedbacks. Essa prática revela o que eles pensam e ajuda a entender as novas necessidades que estão surgindo. Consequentemente, o empreendedor tem mais facilidade para adequar seus produtos ou serviços e ter mais sucesso nas vendas. CRESÇA COMO AS STARTUPS Para Marcelo Pedroso, professor da FEA-USP (Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo), há dois tipos de tendência: as mercadológicas, que levam em conta mudanças sociais, como envelhecimento da população ou fortalecimento de uma classe social, e as de caráter mais tecnológico, que abrangem o que está surgindo em pesquisas, laboratórios, universidades, publicações científicas, patentes e agências regulatórias. No geral, segundo o professor, enquanto os negócios mais tradicionais se apoiam nas tendências mercadológicas e nas dores do mercado, parte das startups – as conhecidas como deeptech ou hardtech – surfam tendências de caráter tecnológico. “Os negócios do tipo plataforma, como iFood e Gympass, identificam novas necessidades do mercado – não é o componente tecnológico o mais importante. São exemplos de startups que viraram unicórnios porque conseguiram identificar tendências rapidamente, captar clientes e crescer”, afirma Pedroso.

pt-br